Londres do ponto de vista do turista…

O  meu blog agora terá parcerias. A coisa tá ficando boa…

É sempre gratificante receber o “feed back” das pessoas e saber que o objetivo do meu blog tem sido alcançado…

São pessoas procurando matérias ou fotos pelo google ou apenas “surfando” pela net e acabam caindo no meu blog.

Recebi recentemente um e-mail que me deixou ainda mais alegre. A partir de agora outras pessoas também estarão escrevendo para o meu blog.

Grandes parcerias pela frente –> Vamos ao primeiro post!!!!


Londres para turistas

por: Marcela Arantes.

Uma das cidades mais charmosas e legais do mundo é Londres.

A capital britânica é incrível, consegue conciliar sua rica história com o avanço tecnológico da sexta maior economia do planeta. Além disso, essa cidade é um grande polo cultural. Os diversos museus com excelentes exposições e a noite londrina são alguns dos muitos atrativos turísticos.

Fui para Londres uma vez, em 2010, e fiquei em um hostel, o Clink 261, perto da Kings Cross St Pancras e Hoxton. Era um lugar muito aconchegante, com uma energia bem jovem, como todo bom hostel deve ser. Enfim, visitei lugares incríveis. A London Eye, a roda gigante à beira do rio Tâmisa, tem uma vista deslumbrante lá do alto. O ingresso para a atração custa £ 18, 90, mas pode ser adquirido online com 20% de desconto. Vale muito a pena.

Visitar a Westminster Abbey é uma obrigação. A visita dura cerca de duas horas e é paga. A Westminster Abbey fica bem próxima dos cartões postais londrinos, o Big Ben e o Parliament, que obviamente não devem ser deixados de fora do roteiro. Depois, vá para o belo St. James Park, que te levará ao Palácio de Buckigham. Acompanhe a troca da Guarda Real, é clichê mas é muito legal. A National Gallery e a Leicester Square, lugar que reúne diversos teatros, são os lugares ideais para quem for a Londres pelas artes. Também não deixe de visitar o belíssimo Hyde Park e dê uma passadinha por Camden Town, o bairro dos rastafáris, punks, góticos, hippies e todas as tribos.

A culinária de Londres é um caso à parte. A paixão nacional é o famoso fish and chips, que é um prato com peixe frito empanado acompanhado por batata frita e vinagre. Eles também gostam muito do beans on toast, torrada coberta com feijão e molho de tomate. O almoço e o jantar normalmente têm carne assada e verduras cozidas, batata assada e yorkshire pudding, uma espécie de panqueca ao forno, com o molho da carne servido por cima. Os ingleses também apreciam tortas salgadas com recheios de galinha ou carne bovina, suína ou de carneiro. O curry indiano também já é um prato típico na cidade. Se você voltar para o Brasil e sentir saudade desses pratos, existem diversos restaurantes e serviços de delivery online de comida como http://www.janamesa.com.br/.

Não deixe de visitar Londres, você não vai se arrepender!

Para mais informações e dicas sobre viagens, acesse o meu blog, http://viagensdiversas.com/

Gostaria de deixar um abraço para o Abel Santos e agradecer pelo espaço cedido.

Um abraço a todos,
Marcela Arantes.

Advertisements

I AMSTERDAM

Amsterdã  é a capital, e a maior cidade dos Países Baixos, situada na província Holanda do Norte. Seu nome é derivado de uma represa (dam) no rio Amstel, o rio onde fica a cidade.

 

A cidade é conhecida por seu porto histórico, seus museus de fama internacional, sua zona de meretrício (Red Light District, o “Distrito da Luz Vermelha”), seus coffeeshops liberais, e seus inúmeros canais que levaram Amsterdã a ser chamada a “Veneza do Norte”.

 

É difícil definir exatamente o que faz essa ser uma cidade tão diferente. Talvez ele pelos seus canais, ou em seus prédios de fachadas coloridas, construídos durante o século 17. Ou talvez em suas pequenas embarcações que servem de moradia a tanta gente e outras coisas loucas que se encontra pelas ruas dessa cidade e que há décadas deixou de ser novidade por aqui. Ou quem sabe a razão principal é o fato desta ser uma cidade construída abaixo do nível do mar, onde as pessoas tem o hábito de usar sapatos de madeira, produzir queijos saborosos e trabalhar em moinhos de vento. 

 

Mas pensando bem estas coisas também existem em outros lugares do mundo! Talvez o encanto de Amsterdam esteja simplesmente porque aqui pode-se encontrar todas estas coisas, ao mesmo tempo e no mesmo lugar.

 

Muita gente deseja visitar Amsterdam, e por razões bem variadas. Seja a trabalho, romantismo, turismo ou qualquer outra razão.

 

Sejá lá o que for, vale a pena visitar a famosa Amsterdã.

 

Eu de novo no navio, quem diria…

Essa foi mais uma aventura por esse mundo a fora…

…dessa vez uma experiência diferente para mim.

A primeira parte da minha viagem até a Alemanha (com parada na Holanda) me fez lembrar muito meu tempo como tripulante no Silver Sea (Navio de Cruzeiro Marítimo).

Saímos de Londres de busão por volta das 10 da noite. Tempo frio, ônibus cheio e muito chão pela frente. Viajar de ônibus pela Europa não é tão confortável quanto no Brasil, não importa a distância. Os ônibus aqui não são nem um pouco confortáveis. Mas pelo menos em algumas horas de viagem você está em outro país e numa cultura completamente diferente.

Essa viagem foi para prestigir um grande amigo alemão que conheci no Brasil há cerca de 12 anos atrás, pela frente 12 horas viagem até a minha primeira parada, Amsterdã onde me encontrei com outro amigo. Mas isso eu conto no outro post.

Foram aproximadamente 2 horas de Londres até chegar em Dover, no suldeste da Inglaterra. Enquanto o ônibus descia pela estrada rumo ao porto pude avistar diversos caminhões estacionados em um pátio gigante, alguns navios e o paredão, o famoso Cliff – o penhasco branco inglês, era hora de dizer tchau para o Reino Unido.

Fomos informados que deveríamos descer do ônibus e passar pela imigração Francesa antes de embarcar no ferry boat. Com sono entreguei meu passaporte para o Oficial da imigração que me perguntou com um forte sotaque francês: “está indo a passeio?”.

De volta ao ônibus embarcamos no que eles chamam aqui de Ferry, o que me fez lembrar e muito do meu tempo como tripulante no Navio.

No deck inferior cerca de 5 ônibus cheio de turistas e alguns outros caminhões, carros e motohomes, cada um com seu destino distinto.

Desci do ônibus e comecei a caminhar pelo navio enquanto cada andar me fazia lembrar da minha casa flutuante em 2006, o Silver Cloud.

Depois de 6 meses embarcado num navio de cruzeiro sua vida muda, e como muda. Aquela lata de sardinha gigante vira a sua casa, seu trabalho, sua diversão.. e as vezes seu maior pesadelo.

Aproveitei para dar uma volta no terraço, sentir o cheiro de marezia e assistir a chaminé deixando o rastro de fumaça para trás enquanto o capitão acionava o som inesquecível do navio ao partir.

Mas dessa vez foi diferente, apenas por 2 horas e como passageiro encontrei uma sala no deck 5 e me acomodei numa poltrona confortável.

O balanço era é mesmo, as cortinas, o cheiro, tudo ali me lembrava o Silver Sea, era como seu eu tivesse voltado no tempo. Mas por apenas algumas horas…

É, eu sei, nada como o tempo!!!!!  kkkkkkk

De volta ao ônibus, dessa vez em terras francesas, tentei dormir um pouco, afinal o céu já estava ficando claro e eu não queria perder nada da viagem pela Bélgica e Holanda até chegar em Amesterdam, uma cidade mundialmente famosa…