Eu sou Dos Santos…

  Santos é um sobrenome que retrata a extrema religiosidade presente na formação do povo português e, conseqüentemente, isso se espelhou na sua maior colônia, que somos nós, vindo com o tempo a tornar-se um dos sobrenomes mais comuns.
         Segundo o 
“Genea Portugal”, Santos é um nome de origem religiosa, resultado da abreviatura de Todos os Santos, e era dado com freqüência a pessoas nascidas no dia 1º de Novembro, vindo mais tarde a ser adotado como nome de família.

         Por este motivo, com certeza não existe “uma” família Santos, mas várias, o que não desmerece o sobrenome em hipótese alguma.


Tanto é que, justamente por não ser propriamente uma “linhagem”, os Santos nunca receberam oficialmente a concessão de seu brasão de armas, existindo vários, sendo o avatar desta comunidade apenas um deles.

         No “Genea Portugal” podemos observar outro, bastante parecido mas não idêntico, que na verdade era o brasão do 1º Barão de Santos, concebido a partir dos brasões dos Silvas e dos Ferreiras.

         Os Santos, em seus vários ramos, são importantíssimos na história Luso-Brasileira justamente como uma das suas mais fortes manifestações culturais.

 

Eu sou Pereira…

PEREIRA: Sobrenome português classificado como sendo do tipo toponímico, ou seja de origem geográfica, neste caso, onde há pêras ou pereiras. Os primitivos Pereiras estavam ligados à casa de Bragança, em Portugal. A origem mais remota da família provém do conde de Forjaz Bermudez, sobrinho neto de Desidério, o último rei dos longobardos, da Itália. No Brasil, o primeiro Pereira foi o donatário Francisco Pereira Coutinho, assassinado brutalmente pelos índios tupinambás em Itaparica, em 1549. 

Outros dizem:

O sobrenome Pereira surgido em Portugal é originário de uma árvore de mesmo nome, cujo fruto é a pêra. O nome Pereira foi dado a diversas regiões em Portugal, talvez por que essas regiões se tratavam de plantações de pêras, com o tempo os habitantes destas regiões passaram a usar o sobrenome Pereira, demonstrando que eram originários das regiões que tinham o mesmo nome, acredita-se que o sobrenome foi usado primeiramente por uma família rica, que vivia em uma fazenda chamada Pereira, na região de Vermoim no norte de Portugal, como a região já era importante desde o império romano devido a ser uma rota para viajantes, o sobrenome se espalhou por Portugal, posteriormente ele foi assimilado também por cristãos novos, judeus convertidos