Estou de volta!

Depois de 4 anos sem postar, resolvi reativar meu blog e continuar a escrever sobre algumas inesquecíveis experiências que tenho vivido.

A escrita é uma das maiores invenções da humanidade. A partir dela, o ser humano aprendeu a se comunicar com seus iguais e entender melhor o que o cerca. Com isso, surgiu a vontade de escrever por prazer; escrever histórias, contos e poesias e transformar a literatura em arte!!!!!

blog

Por onde anda o Abel?

Meu sobrinho me perguntou essa semana, “tio, onde você está agora?”, dei uma risada e falei: “estou trabalhando em Maceió.

Desde que voltei de Londres tenho trabalhado na CBE – Coalizão Brasileira de Esportes, uma aliança de Ministérios Esportivos que proporciona o treinamento e a capacitação de pessoas que desejam servir pessoas do esporte (atletas, técnicos, pessoas que praticam esportes e fãs em geral). Depois de viver e trabalhar em 2 países que sediaram os dois mariores eventos esportivos do planeta chegou a hora de fazer meu dever de casa.

cbe3

Realizamos em Janeiro uma conferência internacional em Natal que contou com a participação de 350 líderes de diversas regionais do país. Tivemos também a presença de pessoas da América Latina e representantes da Coalizão Internacional. Parceiras e estratégias foram firmadas com o alvo nas Copas das Confederações e Copa do Mundo.

cbe2

Materiais estão sendo disponibilizado e treinamentos acontecerão em todas as cidades sedes e nosso desejo é de mobilizar o maior número de pessoas possível.

conferencia

Em Maio voltarei para o Sudeste (dessa vez CASADO) onde daremos continuidade ao trabalho da CBE trabalhando com o Movimento Joga Limpo Brasil e a Jogada Perfeita.

já passou da hora…

Existe hora pra tudo:

       Já ouviu alguém falar: “já passou da hora”. “Já era hora heim…” Quem nunca disse ou ouviu alguém dizer.

A pressão da sociedade as vezes nos massacra. Mas a grande verdade foi dita por alguém extremamente sábio. Ele nos deixou essas palavras:

Tudo tem um tempo determinado, e há tempo para todo o propósito.

Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de se arrancar o que se plantou; tempo de derrubar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de plantear e tempo de saltar; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de jogar fora; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.

 

“O segredo de estar em paz é: descobrir, aceitar e desfrutar o perfeito tempo de Deus…”

 

 

I AMSTERDAM

Amsterdã  é a capital, e a maior cidade dos Países Baixos, situada na província Holanda do Norte. Seu nome é derivado de uma represa (dam) no rio Amstel, o rio onde fica a cidade.

 

A cidade é conhecida por seu porto histórico, seus museus de fama internacional, sua zona de meretrício (Red Light District, o “Distrito da Luz Vermelha”), seus coffeeshops liberais, e seus inúmeros canais que levaram Amsterdã a ser chamada a “Veneza do Norte”.

 

É difícil definir exatamente o que faz essa ser uma cidade tão diferente. Talvez ele pelos seus canais, ou em seus prédios de fachadas coloridas, construídos durante o século 17. Ou talvez em suas pequenas embarcações que servem de moradia a tanta gente e outras coisas loucas que se encontra pelas ruas dessa cidade e que há décadas deixou de ser novidade por aqui. Ou quem sabe a razão principal é o fato desta ser uma cidade construída abaixo do nível do mar, onde as pessoas tem o hábito de usar sapatos de madeira, produzir queijos saborosos e trabalhar em moinhos de vento. 

 

Mas pensando bem estas coisas também existem em outros lugares do mundo! Talvez o encanto de Amsterdam esteja simplesmente porque aqui pode-se encontrar todas estas coisas, ao mesmo tempo e no mesmo lugar.

 

Muita gente deseja visitar Amsterdam, e por razões bem variadas. Seja a trabalho, romantismo, turismo ou qualquer outra razão.

 

Sejá lá o que for, vale a pena visitar a famosa Amsterdã.

 

Pé na estrada – Parte 3

Os que já me conhecem sabem, no meu dicionário a palavra VIAJAR aparece mais de 1x… (acho que muito mais que isso). Na verdade a minha família toda gosta também…  

Travel light é uma expressão em inglês para viagens com pouca bagagem (o meu caso).

Eu geralmente viajo barato, pra perto, pra longe, sozinho e com galera, a trabalho e a lazer.

Não importa  como, o importante é viajar, explorar, descobrir, experimentar… 

E pra não perder o costume, estou de malas prontas, de novo!!!!!!

Dessa vez numa jornada um tanto que aventureira para “re”visitar 2 amigos em 2 países vizinhos.

Na Holanda…

 

e na Alemanha…

 Conheci esses 2 amigos de formas diferentes há muitos anos atrás e (graças a internet) mantivemos contato e pudemos nos rever tanto lá (no país deles) quanto aqui (no país que não é meu).

Serão 12 horas de ônibus numa jornada saindo de Londres até o sul da Inglaterra, atravessando o canal inglês, chegando no noroeste da Holanda e até finalmente a primeira parada em Amsterdam. Na sexta sigo viagem de trem até a cidade onde meu outro amigo vai se casar. 

É melhor eu ir nessa porque como um bom mineiro que sou não posso perder o trem, quer dizer, o busão.

Mais histórias da viagem a seguir… aguardem!

FUI

Pedalando por Londres…

Que tal pegar uma bike, pedalar pra onde quiser na cidade…

e depois de usá-la devolver em qualquer outra região e pronto…

 

…ela estará disponível para a próxima pessoa usar.


 

Talvez você possa estar dizendo, isso não funcionaria nunca no Brasil. Quem sabe um dia!!!!!


Aqui em Londres isso virou “febre”. Disponível 24 horas por dia, durante o ano inteiro,

Todos estão aderindo a idéia. De turistas com suas mochilas a homens de negócios em seus ternos e gravatas

O sistema é auto-atendimento e não há nenhuma necessidade de reserva. Basta aparecer em qualquer ponto Barclays, passar o cartão, pegar o código e ir embora.



Essa idéia foi implantada pelo Banco Barclays e a expectativa durante os jogos Olímpicos de Londres é de que muitas pessoas evitem usar o metrô e ônibus e usem as “magrelas”.

Assita o vídeo abaixo:

E aí, vai encarar?


Uma páscoa na Polônia

Image

Varsóvia é uma cidade com muitas faces, onde a tradição se mistura com a modernidade.  A silhueta dominante do centro da cidade pertence ao Palácio da Cultura e Ciência, que hoje compartilha o skyline da cidade com inúmeras torres outros escritórios. Você pode sentir a pulsação da história na Cidade Velha, em Nowy Swiat e em qualquer outro lugar onde as raízes da cidade foram preservados.

A Cidade Velha

Image

Zamkowy Square, com a Coluna Zygmunt, é a característica mais proeminente da Cidade Velha. 

A rua Swietojanska leva para a Praça da Cidade Velha, com suas casas coloridas. A história da Cidade Velha, reconstruída no início do século 14. 

Image

Devido à reconstrução meticulosa que se seguiu à destruição durante a Segunda Guerra Mundial, a Cidade Velha foi incluída na Lista de Patrimônio Mundial da UNESCO em 1980.

A páscoa

Image

O povo polonês desde séculos é muito tradicional, principalmente nas datas religiosas. Cada data tem suas diferenças no modo de comemorar como, por exemplo, a encantadora iguaria da Páscoa, com a mesa bemposta, onde não podem faltar a toalha branca bem engomada e, sobre a mesa muita comida boa.

O prato com ovos cozidos. Muitas famílias divididem entre si os ovos cozidos, antes da refeição pascal, acompanhado de desejos mútuos de Feliz Páscoa.

Image

Sobre a mesa está posta uma travessa cheia de ovos pintados, pisanki. Também são servidos vários tipos de carne como gostosas lingüiças, vários tipos debolos, como o mazurek ou bolo da Páscoa.

Na Páscoa tem-se o costume de pintar ovos, que é conhecido desde o século XIII, trabalho realizado, principalmente, pelas moças.

Hoje, nas casas de artigos folclóricos ou populares (Cepelia), havendo na Polônia uma imensidão delas, já se vendem ovos feitos em madeira, imitando os ovos de galinha, facilitando assim para as donas de casa na decoração da mesa durante a refeição pascal.

Essa tradição de pintar os ovos leva o nome de “Pisanki” que, traduzindo, quer dizer, ao pé da letra, “escritos”, ou, se quisermos, ovos de Páscoa.

A Páscoa Polonesa é massa, também chamada de “Páscoa Benta” (święconka) a qual deixa as pessoas de outras etnias em visita a Polônia, por ocasião da Páscoa, com vontade de voltar.

O que foi o meu caso…

Image